V Jornadas Portuguesas de Paleopatologia

Cartaz

ApresentaçãoInformaçãoComissõesProgramaApoiosSimpósiosMesa-Redonda

O Centro de Investigação em Antropologia e Saúde – CIAS – em parceria com o Grupo de Estudos em Evolução Humana – GEEvH – e o Departamento de Ciências da Vida/Antropologia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, convidam todos os interessados a participar nas V Jornadas Portuguesas de Paleopatologia, que decorrerão a 25 e 26 de Novembro de 2016.

Objectivos e Público-alvo

Este evento, que se pretende interdisciplinar, visa contribuir para o conhecimento dos últimos avanços na pesquisa paleopatológica, sobretudo em Portugal, lançando luz sobre a história da Paleopatologia, enquanto “ciência tributária” da Antropologia Biológica, e reforçando o seu papel inquestionável na reconstrução das populações do passado.

As VJPP terão como principal público-alvo os estudantes e profissionais das áreas da Antropologia, Biologia, Arqueologia/História, Medicina e outras Ciências da Saúde. No entanto, os interessados com formação noutras áreas do conhecimento serão muito bem-vindos.

Temas

I. História da Paleopatologia
II. Registo paleopatológico em território Português e noutras regiões do mundo
III. Paleopatologia e interdisciplinaridade
IV. Avanços metodológicos na pesquisa paleopatológica

Línguas oficiais

Português | Castelhano e Inglês (excepcionalmente aceites)

Local

As Jornadas terão lugar no Anfiteatro I do Edifício S. Bento do Departamento de Ciências da Vida (no edifício correspondente ao antigo Departamento de Antropologia) da Universidade de Coimbra (consultar mapa).

O programa e livro de resumos podem ser consultados aqui.

Submissão de Trabalhos

O programa científico final das VJPP será oportunamente divulgado.

Comunicações orais e em poster

Os comunicantes deverão enviar, por e-mail (jornadaspaleopatologia@gmail.com), até 7 de Outubro de 2016, um texto (em formato Word ou compatível) contendo obrigatoriamente os seguintes itens:

– Título;
– Autor(es) e respectivo(s) endereço(s) institucional(is);
– E-mail de um dos autores;
– Resumo (máximo 200 palavras);
– Palavras-chave (máximo 6);
– Indicação se se trata de proposta para comunicação oral ou em póster;
– Indicação se o trabalho concorre ao prémio de melhor apresentação para estudante.
– Os resumos serão sujeitos a arbitragem científica.

Notas importantes:

As comunicações orais terão uma duração máxima de 15 minutos (mais 5 de discussão) e apenas serão aceites suportes electrónicos em Powerpoint ou similares; Será disponibilizado um portátil/PC com Windows 10. Os autores deverão informar atempadamente a Comissão Organizadora sobre a eventual necessidade de outros equipamento ou adaptadores.
Os pósteres poderão ter um tamanho máximo de 120 cm (comprimento/altura) x 90 cm (largura), com desenho e maquetização livres;
O(s) autor(es) de cada poster deverá(ão) estar presente(s) junto ao mesmo durante a sessão respectiva (consultar o agendamento das sessões no livro “Resumos-Programa” que será entregue na recepção das VJPP).

Prémioscopia-de-dsc_0637

Melhor Comunicação Oral: 

Estudo da massa óssea cortical no segundo metacárpico em duas coleções osteológicas de referência Portuguesas. Perinha, A.; Nogueira, C.; Umbelino, C.; Cunha, E.; Curate, F.

Menção Honrosa: 

Is the presence of nasal septal spurs associated with cardiovascular disease? Testing a clinical hypothesis in a Portuguese identified skull collection (19th-20th centuries). Magalhães, B. M.; Mays, S.; Santos, A.L.

Melhor Póster:

Múltiplas fracturas presentes num esqueleto de uma mulher idosa proveniente do cemitério dos Remédios, Évora. Relvado, C.; Ribeiro, C.; Fernandes, T.

 

Antropologia Portuguesa

A Antropologia Portuguesa aceita propostas de publicação para o volume 34, dedicado às Jornadas Portuguesas de Paleopatologia.
Todos os trabalhos serão alvo de um rigoroso processo de seleção e revisão por arbitragem científica.
Todos os artigos sairão com DOI e a revista encontra-se indexada nas bases de dados ERIH, FRANCIS, LATINDEX, HLAS, IBSS e na SCOPUS.
Os artigos propostos deverão ser submetidos através da plataforma Impactum, da Imprensa da Universidade de Coimbra.

Comissão de Honra

João Gabriel Silva, Reitor da Universidade de Coimbra

Luís Neves, Director da Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra

Manuel Machado, Presidente da Câmara Municipal de Coimbra

Jorge Canhoto, Director do Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra

Cristina Padez, Coordenadora do Centro de Investigação em Antropologia e Saúde (CIAS)

Susana Carvalho, Presidente do Grupo de Estudos em Evolução Humana (GEEvH)

Comissão Científica

Ana Luísa Santos, Universidade de Coimbra

Ana Maria Silva, Universidade de Coimbra

Carina Marques, CIAS

Charlotte Henderson, CIAS

Cláudia Umbelino, Universidade de Coimbra

Eugénia Cunha, Universidade de Coimbra

Francisca Alves-Cardoso, CRIA/FCSH, Universidade Nova de Lisboa

Jorge SubyNational University of Central Buenos Aires, Argentina

Josefina Bautista, Instituto Nacional de Antropología e Historia, México

Luciana Sianto, Fundação Oswaldo Cruz, Brasil

Luis Rios, Grupo de Paleoantropología, Museo Nacional de Ciencias Naturales, Espanha.

María Paz de Miguel, Universitat d’Alcant, Espanha

Maria Teresa Ferreira, Universidade de Coimbra

Maria do Sameiro Barroso, Núcleo de História da Medicina da Ordem dos Médicos, Centro de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra

Sofia Wasterlain, Universidade de Coimbra

Susana Garcia, Universidade de Lisboa

Teresa Matos Fernandes, Universidade de Évora

 

Comissão de Organização

Célia Lopes

Cristina Barroso Cruz

Filipa Cortesão Silva

Francisco Curate

Inês Leandro

Inês Oliveira-Santos

Sandra Assis

Vítor Matos

 

Voluntários

Andreia Mendes

Bruno M. Magalhães

Calil Makhoul 

Liliana Matias de Carvalho

Programa Oficial

25 de Novembro
8:00 Abertura do secretariado
9.00-9.40 Cerimónia de abertura
9.40-10.30 Palestra I – A assistência hospitalar em Coimbra no período da Monarquia Constitucional e da 1ª República: o caso da Venerável Ordem Terceira de S. Francisco de Coimbra (1851-1926).

Ana Margarida Dias da Silva

10.30-10.50 Intervalo
10.50-11.10 Sessão de Pósteres I (números ímpares)
11.10-11.30 Patologia oral e desgaste oclusal em Valença do Minho (Idade Moderna e Contemporânea) – interpretações preliminares.

Marado, L. M.; Andrade, F.; Pereira, B.; Fontes, L.

11.30-11.50 Amelogenesis Imperfecta in several individuals from a medieval monastery.

Sánchez-Puente, Z.; Quintino Arias, Y.; García-González, R.; Miguel Carretero, J.

11.50-12.10 Diferenciación social, patología y dieta en Valentia (Hispania, siglos II a.C-III d.C).

Polo-Cerdá, M.; García-Prósper, E.

12.10-12.30 Muerte y dieta de un esclavo en Valentia (Hispania, siglo I d.C).

García-Prósper, E.;  Polo-Cerdá,  M.;  Santaclara-Fos,  A.

12.30-14.00 Almoço livre
14.00-14.45 Palestra II – Digitised Diseases: 3D models of pathological bone.

Jo Buckberry

14.45-15.05 Necrópole do Antigo Hospital Real de Todos-os-Santos: Análise Preliminar das Patologias Orais Associadas.

Soares, S.; Alves Cardoso, F.

 15.05-15.25 Is the presence of nasal septal spurs associated with cardiovascular disease? Testing a clinical hypothesis in a Portuguese identified skull collection (19th-20th centuries).

Magalhães, B. M.;  Mays,  S.;  Santos,  A.L.

 15.25-15.45 Patologias caninas no Neolítico e Calcolítico do recinto dos Perdigões.

Costa, C.;  Valera,  A.

 15.45-16.05 Evidencias paleopatológicas óseas entre los antiguos habitantes de la Villa de Guadalupe, Ciudad de México.

Bautista Martínez, J.; Jaén Esquivel, M.T. 

 16.05-16.25 Making sense of unusual burial patterns: the Olisipo northwest necropolis (1st to 4th century, Lisbon, Portugal).

Casimiro, S.;  Assis,  S.;  Silva,  R.B.;  Márquez-Grant,  N.;  Alves  Cardoso,  F.

 16.25-16.45

Pathological or idiopathic short stature? Differential diagnosis in a woman from an identified skeletal collection (University of Coimbra).

Arrieta, M. Santos, A.L.

 16.45-17.05 Lançamento do livro – A saúde dos nossos antepassados.

Jorge A. Suby; Maria Arminda Miranda; Ana Luísa Santos

 17.05-17.20 Intervalo
 17.30-19.00 Mesa-Redonda – Reflexões sobre gestão de esqueletos humanos (lei, ética e património cultural).

 

26 de Novembro
9.00-9.20 Explorar a doença através das décadas – Uma análise retrospetiva do caso português (1900 – 1970).

Mendes, A.; Alves-Cardoso, F.; Alves, D.

9.20-9.40 De papel e osso se constrói a Paleopatologia: a importância dos arquivos do Hospital e Asilo da Venerável Ordem Terceira para o conhecimento das coleções osteológicas identificadas da Universidade de Coimbra.

Santos, A.L.;  Lopes, C.; Silva, A.M.D.

9.40-10.00 Repercussão das desigualdades sociais na saúde das populações pós-medievais portuguesas.

Antunes-Ferreira, N.; Cunha, E.; Alves-Cardoso, F.

10.00-10.20 Intervalo
10.20-10.40 Sessão de Pósteres II (números pares) 
10.40-11.00 Estudo da massa óssea cortical no segundo metacárpico em duas coleções osteológicas de referência Portuguesas.

Perinha, A.; Nogueira, C.; Umbelino, C.; Cunha, E.; Curate, F

11.00-11.20 A hiperostose idiopática difusa nos indivíduos da Coleção de Esqueletos Identificados da Universidade de Coimbra (séculos XIX-XX).

Oliveira, A.M.; Marques, C.;  Santos,  A.L.

11.20-11.40 Um possível caso de poliomielite num esqueleto masculino proveniente da necrópole Medieval/Moderna de Santa Maria do Olival, Tomar.

Relvado, C.;  Curto, A.; Fernandes, T.

11.40-12.00 O que revelam as lesões destrutivas no palato sobre a paleoepidemiologia da lepra.

Matos, V.

12.00-12.45  Palestra III – 1716: Abdon e Sennen os gémeos siameses de Castelo Branco – Corpo, interrogação e memória.

Pedro Miguel Salvado

12.45-14.00 Almoço livre
14.00-16.00 Simpósio I – Saúde e morte na capital da província romana da Lusitânia.
16.00-16.30 Intervalo
 16.30-18.30 Simpósio II – Escravos: Recuperando a identidade através dos ossos.
18.30-19.00  Cerimónia de encerramento e entrega de prémios

 Sessão de Pósteres

Dia 25 de Novembro, números ímpares

1. González-Garrido, L.; Wasterlain, S.N. Parafunções dentárias: comparação de dois casos da região centro de Portugal e do noroeste de Espanha.

3. Rosa, S.; Robles, F.; António, T.; Curate, F. Um possível caso de sífilis adquirida oriundo da Ermida do Espírito Santo (Almada, Portugal).

5. Vilas Boas, D.; Wasterlain, S.N.; Gonçalves, D. Missing values: estimativa da altura de vértebras ausentes ou mal preservadas para a aplicação do método anatómico na estimativa da estatura.

7. D’Angelo del Campo, M.D.; Medialdea, L.; Moreno Estefanell, L.; Campo, M.; González Martín, A.; Ricardo A. Guichón, R.A. Espina bífida oculta en sacro de cazadores-recolectores de Patagonia Austral.

9. Matos, D.; Cunha, E.; Wasterlain, S.N. Estimativa da idade à morte em não-adultos através da largura das epífises.

11. Ribeiro, C.; Relvado, C.; Fernandes, T. Deformações e alterações ósseas: um possível caso de doença de Paget, num esqueleto da colecção identificada de Évora.

13. Relvado, C.; Ribeiro, C.; Fernandes, T. Múltiplas fracturas presentes num esqueleto de uma mulher idosa proveniente do cemitério dos Remédios, Évora.

15. Salega, S.; Henderson, C.; Silva, A.M. Cambios entesiales y actividad física en la necropolis medieval Rua dos Barcos, Portugal (siglos XII-XIV)

17. Fidalgo, D.; Bonfante, R.; Rodrigues, R.; Silva, A.M. Erupção ectópica de um canino superior num indivíduo indígena brasileiro.

19. Calduch, P.; Maroto, R.M.; Román, C.M. y Jiménez-Brobeil, S.A. Posible caso de enfermedad de Sheuerman en un individuo altomedieval .

21. Román, C.M.; Adroher, A.M.; Maroto, R.M.; Jiménez-Brobeil, S.A. El Registro Paleopatológico en el S.I.R.A. (Sistema Informatizado de Registro Arqueológico).

23. Leandro, I.; Rodrigues, C.; Goméz-Martínez, S.; Fernandes, T.M.; Umbelino, C. Osteomielite num indivíduo proveniente da Necrópole Paleocristã de Mértola, Portugal.

25. Cunha, C.; Tomé, T.; Silva, A.M.; Marques, F. Uma dama sui generis: estudo de caso de paleopatologia oral num indivíduo indígena da Belém seiscentista.

Dia 26 de Novembro, números pares

2. Antunes-Ferreira, N; Marques, C.; Prates, C.; Alves-Cardoso, F. DISH in an individual from the Portuguese Navy (18th-19th centuries).

4. Fernández-Agudo, T.; García-González, R.; Gracia, A. Spine paleopathologies of the adults buried in the cloister San Pablo’s Convent (Burgos, Spain, 13th century).

6. Carvalho, L.M.; Wasterlain, S.N. Inflamação periapical na população medieval de Coimbra: o caso de São João de Almedina.

8. Castro Moreno, G.; Jorge Racero, R. Paleopatología de los restos óseos de una cripta religiosa en el sur de la Península Ibérica: La Ermita de San Telmo de Jerez de la Frontera (España).

10. Amarante, A.; Makhoul, C.; Ferreira, M.T.; Cunha, E.; Gonçalves, D. Variações pós-deposicionais de massa em restos esqueléticos queimados e não queimados: implicações para a bioantropologia.

12. Alves, R.; Garcia, S.; Marques, A.; Wasterlain, S. N. Um provável caso de teratoma ovárico calcificado num esqueleto exumado do Largo do Carmo, Lisboa.

14. Assis, S.; Branco, R.; Carvalho, V.; Dias, R.; Duarte, C.; Évora, M.; Farias, A.; Holliday, T.; Marreiros, J.; Matias, R.; Monteiro, P.; Nora, D.; Paixão, E.; Pereira, T. Uma possível fractura de avulsão num fragmento de ulna recuperado no complexo cársico com ocupação pré-histórica, do sítio da Buraca da Moira (Boa Vista, Leiria).

16. Duarte, V. Neoplasia e Trauma: lesões num esqueleto dos séculos XIX e XX exumado no Castelo de Torres Novas.

18. Salega, S.; Fabra, M. Anomalías de transición en columna vertebral: casos arqueológicos de la provincia de Córdoba (Argentina).

20. Román, C.M.; Maroto, R.M.; Calduch, P.; Jiménez-Brobeil, S.A.; Adroher, A.M. Un caso de espondilitis anquilosante en la antigüedad tardía bastetana (Granada).

22. Silva, M.; Relvado, C.; Fernandes, T.; Silva, F.C. Espondiloartropatias e DISH em indivíduos da necrópole medieval/moderna de Santa Maria do Olival, na cidade de Tomar.

24. Casimiro, S.; Laughton, J.; Assis, S., Silva, R.B.; Marquéz-Grant, N.; Alves Cardoso, F. How ill were the sick? Assessing health through skeletal remains exhumed from the Royal Hospital of All-Saints (18th Century, Lisbon, Portugal).

26. Amorim, A.; Umbelino, C.; Matos, V. O “padrão vermiculado” do frontal de uma amostra da Coleção dos Esqueletos Identificados da Universidade de Coimbra.

Palestras

“Digitised Diseases: 3D models of pathological bone”

job

Jo Buckberry is a senior lecturer in Biological Anthropology at the Bradford University. She has a BA in Archaeology (1997, Durham) and a MSc in Osteology, Palaeopathology and Funerary Archaeology (1999, Sheffield). She completed her PhD entitled ‘A Cultural and Anthropological Study of Conversion Period and Later Anglo-Saxon Cemeteries in Lincolnshire and Yorkshire’ at the University of Sheffield in 2004. Jo’s research focuses on archaeological, osteological and palaeopathological analysis of human remains dating to the Anglo-Saxon, medieval and post-medieval periods. She is particularly interested in the relationship between osteological indicators of identity and burial practices, and in the mortality and morbidity of individuals buried within different contexts, geographical areas and chronological periods. She has specialised in the analysis of peri-mortem trauma relating to both interpersonal violence and judicial execution. Jo is also actively researching the application, refinement and development of methods of sex and age estimation from human skeletal remains. She is passionate about public engagement, contributing palaeopathological aspects to the following multidisciplinary projects: From Cemetery to Clinic, Digitised Diseases and You Are What You Ate. Currently, Jo Buckberry is secretary of the Paleopathology Association (PPA, 2014-present) and head of the Biological Anthropology Research Centre (BARC).

“A assistência hospitalar em Coimbra no período da Monarquia Constitucional e da 1ª República: o caso da Venerável Ordem Terceira de S. Francisco de Coimbra (1851-1926)”

AnaMargaridaSilva

Ana Margarida Dias da Silva é doutoranda em Ciência da Informação da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. É mestre em Ciências da Informação e da Documentação, área de especialização em Arquivística pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. É licenciada em História, variante de História da Arte e mestre em História, ramo História Contemporânea, ambos pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Tem desempenhado funções de técnica superior de arquivo desde 2004, em arquivos públicos e privados. Trabalha sobretudo documentação entre os séculos XVI e XIX. Paralelamente, realiza trabalhos de leitura e transcrição paleográfica.

É arquivista da Venerável Ordem Terceira de S. Francisco de Coimbra desde 2010.

É membro colaborador do Centro de História da Sociedade e da Cultura e do Centro de Ecologia Funcional, ambos da Universidade de Coimbra.

logo-final

logo_clube-do-autor

 

beta-analytic-1000x677-72dpi-color

castelbel_logo_black_background-with-frame

15126286_10153906496646423_780933112_o

rmkjynhr

logouc

logodcv

mnmc01

logovadomo

  • Saúde e morte na capital da província romana da Lusitânia

    cartaz-simposio-lusitania-vjpp

    Palestras

    Acero, J. Condiciones higiénicas y de salubridad en Augusta Emerita (Mérida, España)

    Bejarano, A. Los médicos de la colonia Augusta Emerita

    Silva, F.C.; Santos, A.L. Lesões paleopatológicas em indivíduos de depósitos de cremação alto-imperiais de Augusta Emerita (Mérida, Espanha)

    Barca Durán, F. Estado actual de la investigación bioantropológica de las poblaciones de Augusta Emerita

  • Escravos: Recuperando a identidade através dos ossos

    simpescravosvjpp_cartaz

Palestras

Almeida, M. Enquadramento arqueoestratigráfico da lixeira do Valle da Gafaria

Moran, E. Crónica literária e registo arqueológico: usos sociais da memória dos escravos negros em Lagos

Ferreira, M.T.; Coelho, C.; Wasterlain, S. Os Escravos do Valle da Gafaria: o que eles já nos revelaram

Rufino, A.I.; d’Oliveira Coelho, J.; Navega, D. A coleção PAVd’09 (Lagos): futuro e novas perspetivas.

Reflexões sobre gestão de esqueletos humanos (lei, ética e património cultural)

Comunicações

 

“Valorização de Cemitérios Enquanto Património Cultural: O caso do cemitério Maçãs D. Maria”

Paula Cassiano  – Museu Municipal de Alvaiázere

“Vestígios biológicos humanos e Arqueologia: o caso português”

Teresa Matos Fernandes – Universidade de Évora

Título a anunciar.

André Pereira – Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra

Organização:

Cidália Duarte – Direção Regional de Cultura do Norte

Eugénia Cunha – Universidade de Coimbra

Francisca Alves-Cardoso – CRIA/FCSH, Universidade Nova de Lisboa