O CIAS no “Perspetivas” – Novembro 2018

 

Saiu ontem, dia 14 de novembro de 2018, mais uma notícia do CIAS no suplemento do jornal Público, Perspetivas (nov 2018).

Desta vez a entrevista ficou a cargo de Vítor Matos, coordenador do grupo de Populações e Culturas do Passado, o grupo do CIAS que conta com o maior número de investigadores. Na primeira metade da entrevista são apresentados os principais objetivos/linhas de investigação do grupo “tentar compreender quem eram os nossos antepassados, de que forma viviam, que doenças tinham e como se movimentavam dentro e fora do território português” e perceber como é que algumas doenças apareceram e evoluíram, a fim de que seja possível entender em que medida “a sua manifestação atual é influenciada pelo seu passado”.

Vítor refere ainda a mais valia do diálogo mantido com outras áreas de investigação como a Arqueologia ou a Medicina, a importância de manter uma equipa com ligações a outros centros de investigação nacionais e internacionais e os protocolos celebrados com entidades como o Campo Arqueológico de Mértola, o Centro de Medicina e Reabilitação da Região Centro – Rovisco Pais e várias Câmaras Municipais.

As colecções identificadas depositadas no Departamento de Ciências da Vida não podiam deixar de ser mencionadas por ser umas das “poucas coleções com esta qualidade e características em todo o mundo”. Como é referido na entrevista “O interesse além-fronteiras em torno deste material de investigação contribui para fazer quer deste organismo de investigação, quer da própria cidade de Coimbra, «uma grande atração internacional» no âmbito da Antropologia Biológica”.

Os projetos em curso assim como a divulgação dos resultados encontrados junto da comunidade científica e não-científica fazem parte da segunda metade da entrevista: “nos últimos anos participámos
em 36 atividades de divulgação que envolveram, sobretudo, alunos de escolas primárias e secundárias, mas também a população em geral e, inclusivamente, alunos de uma universidade sénior e utentes de um lar de terceira idade”. A entrevista finaliza com um olhar para o futuro e a preocupação de continuar a fazer ciência com qualidade desenvolvendo “novas linhas de investigação e manutenção das já existentes”.

A reportagem pode ser lida na sua totalidade aqui e o suplemento tem a versão online disponível.

O CIAS no “Perspetivas” – Novembro 2018
Tagged on:                 

Leave a Reply